sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Out there

Todos os sentidos estranhamente aguçados se condensavam vagarosamente, e ela podia sentir o coração bater na ponta dos dedos e bombear seu fluxo sanguíneo num ritmo quase melódico. Os efeitos contrários de se expôr tanto à todas as consequências de uma pulsação cardíaca tão acelerada, ficaram embaçados e foram dissipando-se em meio aos átomos de suor e gases liquefeitos de fumaça carregada de nicotina, e em segundos ela não conseguia pensar em nenhum motivo que condenasse as cores mornas proporcionadas à sua alma e a fizesse desistir de tudo. Mas então suas hemácias de acalmaram, os sentido regrediram e se espalharam, os batimentos cardíacos voltaram ao lugar de origem e o peso de todas as constelações, supernovas, buracos negros, nebulosas, nuvens e moléculas sabor framboesa do universo se concentrou no topo de sua cabeça, fazendo tanta pressão que ela não conseguiu aguentar.

She just can't remain with all that outer space.
She breaks.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Azul

Não foi como se os meus olhos de ressaca nos arrastasse mar negro adentro, batendo e rebatendo-nos em sua amplitude castanha e suas ondas desesperadamente preenchidas pela pintura marinha das íris escuras; muito pelo contrário. Foi como ter todas as brisas e nuvens do seu céu particular do olhar ao meu redor num turbilhão que, apesar da velocidade incauculável, trouxe todos os ruídos e cheiros que vinham do azul e me deixou num extâse meio tonto e desequilibrado. Alguns acordes perdidos e sonolentos vazaram de você pra mim, completando o efeito sedativo daquele segundo.
Seria de se esperar que a essa altura você já soubesse o que fazer, mas ninguém sabia nem me dizer e eu já queria até morrer.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Because I said so

E como se não bastasse a claridade das duas horas, eu estava com soluço. Todas as epifanias de outrora não faziam o menor sentido agora, embora eu pudesse jurar que no momento em que as decodifiquei não havia nada de errado com elas. Talvez não houvesse mesmo, só o sentido que havia mudado. Mutação é a constante que frequentemente esquecemos de considerar, apesar de todas as incógnitas apresentarem desvios de personalidade tão sintéticos e tangíveis que não exista nada mais óbvio do que esse conceito. Nada é inerte. Muito menos ou principalmente os seres humanos e suas síndromes de personalidade múltiplas, suas mentes distorcidas e seus corações. Seu corações mais principalmente ainda.

Às 22h tudo estava mais calmo, mas o que eu queria mesmo era saber pra onde olhar quando os meteoros começassem a chover.

sábado, 8 de agosto de 2009

Não pra você

A imensidão de todas aquelas estrelas prateadas e luzes azuis afundaram em mim com o peso de todo o céu. Talvez não fosse disso que eu precisasse, mas fui tomada por um lampejo de aceitação, consciência e palavras que se encaixam. Tudo o que faltou foi a coragem e ao invés de me levantar e contar pra você, eu duvidei daquelas palavras e fiquei deitada ali, inexoravelmente inserida na minha própria incompetência e corvadia que me fundiam ao chão. Mas o lampejo insistiu que eu cuspisse tudo isso onde pudesse porque aparentemente minha alma é algo maior do que eu posso suportar e com tudo ao redor girando assim tão rápido, cuspir talvez fosse o remédio pro quão zonza isso me deixa. Então, aqui está. Com toda a sua profundidade inexplicável, a magnetude cinza e todo o resto que eu não sei explicar e que desequilibrou a simetria e o fluir ritmado com o qual eu já havia me acostumado. Agora terei de ajustar-me a um compasso diferente totalmente confuso cujo fim está longe demais de qualquer reticência de pensamento e que eu não consigo sentir ou perceber.
Incontestável que a sonoridade e harmonia das palavras que não são nem minhas se encaixam tão perfeitamente à corrente elétrica que substitui o sangue nas minhas veias toda vez que você se intromete no meu dia. Não era pra ser assim, não era pra tudo ter mudado tão drasticamente só por causa de você. Eu nunca nem gostei dessas baboseiras e olhos azuis sempre me encantaram mais do que verdes, então obviamente o que aconteceu foi que com toda essa luz em você eu acabei me ofuscando. Ou fui ofuscada, é difícil saber. Eu ainda não tinha nem calculado a velocidade com que isso acabaria acontecendo quando seus olhos verdes acompanhados pelo som da sua gaita em dó, me infiltraram pelas narinas voando a incontáveis quilômetros e quilométricos segundos através dos meus impulsos cardíacos. E então você se consolidou em mim, a cerca de três centímetros à esquerda da artéria pulmonar. É, no coração. E comprometendo meu sistema respiratório por completo.
Tenho certeza que provavelmente estou errada quanto à todas essas conclusões talvez um tanto precipitadas e absolutamente não características, mas no momento (e esse é todo o espaço de tempo que irei considerar, porque sei muito bem que estender 'momento' para 'sempre' é a maior de todas as tolices) 'you are the one that I wanted to find'. E eu desconheço a razão, mas é você e fico feliz de ter te encontrado, mesmo que as condições não sejam exatamente favoráveis para a minha artéria pulmonar.
Todos os meus hiatos, semínimas e conceitos acabam na única certeza de que você tem a paz, espontaneidade e a musicalidade que me fogem a cada incêndio, mas quanto à mim e à imobilidade que me prende ao chão.. Se eu disesse, promete que você entenderia? E à noite, quando os demônios se esgueiram pelas frestas e ralos , promete que você cantaria pra mim e pra você, mantendo-os longe? Tenho medo de me afogar no seu verde-mar-grama-dourado-alma-aurora-boreal-bolha-de-sabão-domingo-de-manhã-música-espanhol-e-tantos-tons-e-semitons que minha paleta de cores nem sonha em possuir..
When you got eyes like that, it's impossible not to stare at them all the time and unbelievable hard to not give you my heart.
Então toma, com a artéria pulmonar defeituosa e a arritmia desnecessária. Me perdoa por não te mandar um bilhete nem ligar avisando, mas entende por favor e vem comigo. Segura e não larga da minha mão.

jotaemeemejota.