sábado, 3 de julho de 2010

One more to go

"Você se lembra dela, não se lembra?", ela farejou o ar e passou o dedo por cima das cicatrizes que a gilette apressada lhe fizera nas pernas.
Pela forma como ele riu, ela começou a achar que já estavam entrando em sintonia, aprendendo a trocar alfinetadas amigáveis.
"Uhum", ele suspirou. "Principalmente dos olhos, grandes e escuros, revoltos.."
"Você fala como uma personagem de romance barato", ela disse com um de seus pequenos sorrisos. Ele só se espreguiçou em resposta; sabia disso.
"Quer um cigarro?", foi ele quem ofereceu e ela se surpreendeu.
"Achei que você tivesse parado...Aceito." Ela se debruçou sobre a vela na estante e acendeu o cigarro, depois tragou uma vez e perguntou devagar "O que você fez com o brinco que ela perdeu? Sei que estava atrás do sofá e que você o encontrou..."
"Também foi parar no lixo, assim como todo o resto que ela espalhou pela casa e eu fui encontrando aos poucos. Tudo pro lixo."
Ela viu que ele ia chorar se insistisse nisso, então encerrou o assunto por ali.
"Tudo bem." Dava pra ver o mar pela janela, as ondas debatiam-se nas rochas. Dava pra ver os olhos dela, grandes e escuros, revoltos, olhando pra eles no meio da espuma e do sal, refletindo a luz do farol.