sábado, 9 de agosto de 2014

Cause I always do

É difícil porque eu não consigo explicar. Os pensamentos engasgam na garganta antes de conseguirem se transformar em palavras e confesso que me sinto um pouco frustrada por você não conseguir ler os meus pensamentos. Seria mais fácil assim. Mas nada com a gente nunca foi fácil. Eu li o que você escreveu e eu chorei. Eu chorei e orei, porque Deus consegue entender esses pensamentos que eu não consigo te explicar. Mas foi um choro bom. E difícil também. O meu coração fica quentinho de saber o que você escreveu, mas ele também sabe que ainda vai demorar mais um pouquinho. Todos os dias eu tenho que lutar comigo mesma pra não jogar tudo pro alto e correr de volta pros seus braços, porque eu sei que a gente ainda não tá pronto. Você não tá pronto. E eu nunca mais vou estar pronta pra passar por tudo isso de novo. Então se for, é pra sempre. Mas você já sabe disso. O que você não sabe é que eu também. Eu também sinto falta. Tanta falta. Principalmente de andar de carro com você. Mas sinto falta de outras coisas também. Tenho muita saudade de ter sempre você por perto e de fazer charme dizendo que você não precisa cuidar de mim, mas amando ser cuidada por você. Tenho saudade de segurar a sua mão e de fazer você sorrir. De ser pequena do seu lado, mesmo de salto. De poder arrumar a sua blusa, de sair pra fazer nada e de te beijar. De ser eu-e-você.
Só que eu também tenho medo. Tenho medo de me entregar e medo de você desistir. E queria muito que você pudesse ler meus pensamentos..